loader

Blog

Guarda-corpo: quais tipos de vidro estão de acordo com as normas de segurança?

Você sabia que não é permitido utilizar qualquer tipo de vidro para a construção de guarda-corpos? Para quem está construindo, é de suma importância saber que esse item deve atender a algumas normas técnicas para proporcionar maior segurança.

Infelizmente, ainda há casos em que as pessoas não observam essas regras e acabam deixando que o preço mais baixo seja um elemento de definição na escolha do vidro. Porém, as especificações técnicas desse item são bastante claras e nesse artigo mostraremos quais são os tipos de vidro que podem ser utilizados para essa finalidade.

Quais são as normas de segurança para guarda-corpos?

A legislação que rege os tipos de vidro que podem ser utilizados como guarda-corpos está prevista na NBR 7199 – Vidros na construção civil. O texto trata sobre projetos, execuções e aplicações e deixa claro que não é qualquer tipo de vidro que pode ser escolhido para essa função.

Antes de tudo, há que se pensar que a função de um guarda-corpo não é meramente estética. Os vidros de segurança existem para proteger as pessoas de quedas e, também evitar que pessoas em níveis mais baixos se machuquem caso algum acidente aconteça. 

Os tipos de vidro possíveis

Quando se trata de guarda-corpos, basicamente os tipos de vidros que podem ser utilizados são os seguintes: o laminado, o temperado laminado e o aramado. Diferentemente do que muita gente imagina, os vidros temperados não podem ser utilizados sozinhos nesse tipo de instalação, pois estão em desacordo com as normas de segurança.

Os vidros laminados são formados por duas ou mais lâminas de vidro, interligadas entre si por camadas intermediárias, que podem ser de PVB, EVA, Resina ou SentryGlas®. Essas características fazem com que, caso o vidro seja danificado, os cacos não se espalhem, pois permanecem colados às camadas intermediárias. Assim, os cacos não atingem pessoas em níveis mais baixos e o anteparo não fica completamente desobstruído. Os vidros temperados laminados também se enquadram nesta categoria.

Já os vidros aramados são translúcidos e têm uma espécie de rede metálica incorporada à estrutura. Da mesma forma, ela serve para segurar estilhaços caso o vidro se quebre, reduzindo os riscos de acidentes. 

Por que não posso utilizar outros tipos de vidro?

Algumas pessoas podem argumentar que existem outros tipos de vidro mais resistentes no mercado. De fato, isso é verdade, mas aqui não falamos apenas de resistência. As normas de segurança preveem que, especialmente em casos de estilhaço ou quebra do vidro, os cacos devem se desprender o mínimo possível da estrutura principal. Em outras palavras, a ideia é que ninguém seja atingido por estilhaços. 

Observe ainda que não se trata de seguir apenas a norma técnica no que diz respeito ao tipo de vidro. Por exemplo, a NBR 14.718 indica que os guarda-corpos devem ter no mínimo 1 metro de altura. Contudo, algumas regiões estabelecem padrões diferentes na legislação, por isso é importante consultar o Corpo de Bombeiros em cada município antes de definir a altura mínima.

O acompanhamento técnico em instalações como essas é fundamental. Isso inclui desde a escolha dos materiais adequados para cada região como também a escolha de produtos que tenham sido aprovados em testes de esforço estático (vertical e horizontal) e resistência a impactos.

.....

Você ainda tem dúvidas sobre qual é a melhor opção na hora de escolher um vidro para guarda-corpos? A equipe de especialistas da Blue Glass está à sua disposição para orientá-lo sobre quais são as melhores alternativas para cada projeto. Consulte-nos e garanta a segurança e a conformidade com as normas na sua edificação.